Apresentação

APRESENTAÇÃO

A Federação Portuguesa de Judo, fundada em 28 de Outubro de 1959, é uma pessoa colectiva de direito privado sem fins lucrativos dotada de Utilidade Pública Desportiva.

Filiada na União Europeia de Judo e na Federação Internacional de Judo, goza de elevado prestígio nacional e internacional.

A missão da Federação Portuguesa de Judo visa dirigir, promover e regulamentar a prática do Judo Kodokan em Portugal. Composta por 19 Associações de Clubes, a FPJ junta cerca de 12000 praticantes da modalidade, distribuídos por mais de 270 clubes.

Acompanhando o desenvolvimento constante da modalidade a nível nacional, a FPJ investe em domínios como a organização de competições nacionais e internacionais, o estabelecimento de protocolos com escolas, autarquias e universidades, bem como a promoção da vertente social de judo.

HISTÓRIA DA FPJ

O desenvolvimento do Judo em Portugal tem algumas semelhanças com o início do Judo no Japão, uma vez que esse desenvolvimento passou pelo “Ju-Jitsu”. Os primeiros contactos com a modalidade, ainda sob a forma de “Ju-Jitsu”, datam do primeiro quartel do século XX.

A divulgação de Judo em Portugal intensifica-se nos anos 50. De importância capital para o desenvolvimento da modalidade foi Kiyoshi Kobayashi, o Mestre japonês que chegou a Portugal em 1958 e que é considerado, justamente, o “pai” do judo no nosso país. Como consequência da difusão e interesse crescente pela modalidade, aparece a necessidade de se criar um organismo oficialmente reconhecido, que tivesse a missão de organizar, orientar e fomentar as atividades de divulgação do Judo, bem como organizar as competições oficiais.

Assim, em 28 de outubro de 1959, nasce a Federação Portuguesa de Judo, sendo as funções federativas entregues, na fase inicial, ao Judo Clube de Portugal, que é o sócio fundador da FPJ.

A Comissão Organizadora da FPJ foi formada por Afonso Henriques lvens F. Maia Loureiro, Edmundo Sousa Pires, Manuel Pessanha Fernandes, Duarte Amâncio Leal e Carlos Madueno Saraiva.

Além do Judo Clube de Portugal, inscreveram-se na Federação o Clube Shell, o Judo Clube de Beja, o Lisboa Ginásio Clube, o Ginásio Clube Português e posteriormente o Círculo de Judo do Porto, que foi o precursor do Clube de Judo do Porto.

Nestes primeiros tempos (1959-1962) a FPJ funcionou no Judo Clube de Portugal.

Em 1963, devido ao crescimento que a modalidade estava a ter, a Federação separa-se do Judo Clube de Portugal, instalando-se na Praça da Alegria.

Em 1970 passa para a sede dos Organismos Desportivos no Arco do Cego, onde fica instalada em condições bastante precárias.

A criação da FPJ e a atividade nos clubes mencionados, bem como a do Mestre Kiyoshi Kobayashi contribuíram decisivamente para o aumento do número de praticantes assim como para o nível de Judo praticado. A melhoria do nível dos judocas, a vontade de comparação e a necessidade de um estímulo obrigam os dirigentes a pensarem em contactos com o estrangeiro.

Consequentemente, no Congresso da União Europeia de Amesterdão (1960), o pedido de filiação da FPJ é aceite, tornando-se Portugal membro efectivo da UEJ em 1961.

São sócios honorários da Federação Portuguesa de Judo:

Mestre Kiyoshi Kobayashi
Afonso Henriques Ivens Ferraz Maia de Loureiro.

A FPJ foi considerada Instituição de Utilidade Pública, com base no Decreto-Lei n.º 460/77, de 7 de novembro, por despacho de 15 de junho de 1978.

HOJE EM DIA

Atualmente, a Federação Portuguesa de Judo é uma entidade reconhecida no foro nacional e internacional, que aposta na promoção e divulgação do judo em todas as suas vertentes. Para além do desenvolvimento do judo no domínio olímpico e de alta competição, as atividades da Federação estendem-se para áreas como Judo Escolar, Judo Adaptado e Paralímpico, projetos de inclusão social e organização de provas. Ao longo dos últimos anos a FPJ tornou-se numa marca de referência enquanto organizadora de grandes eventos desportivos, nacionais e internacionais.

Anualmente, a FPJ organiza grandes eventos internacionais da União Europeia de Judo:
Taça da Europa de Cadetes, Taça da Europa de Juniores e Open Europeu de Seniores.
Em 2008 a Federação organizou o Campeonato Europeu de Seniores, e em 2015, pela primeira vez na sua história, o Campeonato Europeu para Cegos e Baixa Visão. É também anfitriã de diversos seminários e estágios, que recebem participantes do mundo inteiro.

ILUSTRES DO JUDO

ASSOCIADO FUNDADOR

Judo Clube de Portugal

ASSOCIADOS HONORÁRIOS

Mestre Kiyoshi Kobayashi (9ºDan)
CMTE. Afonso Henriques I.F. Maia de Loureiro (3ºDan)
Eng. Hugo Alberto Sá Carneiro D’Assumpção

ASSOCIADO DE MÉRITO

Carlos Alberto Gonçalves Simões Duarte (4º Dan)

PRESIDENTE HONORÁRIO

Prof. Eng. António Nogueiro Lopes Aleixo (1º Dan)

PRESIDENTE HONORÁRIO DA COMISSÃO NACIONAL DE GRADUAÇÕES

Mestre José Manuel Bastos Nunes (8º Dan)